sábado, 9 de janeiro de 2010

Senhor!



Com renovadas notas eu canto
A tua beleza, o teu encanto,
Porque tu secas o meu pranto,

Quando aos teus pés deposito flores,
Em meio às preces dos teus seguidores
Pela remissão dos pecados e das dores.

O teu perdão é divino, benfazejo,
Envolve as almas como um beijo
E, amar-te mais é o meu desejo,

Porque tu és a estrela que me guia,
E iluminando a noite que me confundia,
Fizeste nascer, para mim, um novo dia,

Que alumiou a escura caverna
Onde, perdida, procurava a lanterna
Da tua centelha que as almas governa.

Já não me assusta, da vida, o agitado mar,
Nem temo, do naufrágio, o pesar,
Porque a fé é o meu porto, o meu altar,

Implantado no fundo do coração,
E não é preciso elevar construção
A partir das raízes do chão,
(Maria Hilda de J. Alão)





Nenhum comentário:

Postar um comentário